FDA aprova o Cialis para o tratamento da hiperplasia da próstata

O orgão norte-americano FDA (Food and Drug Administration) aprovou no dia de ontem (06/10/2011), o medicamento Cialis (Tadalafila) com a finalidade de tratar os sintomas da hiperplasia prostática benigna (HPB), uma condição em que a próstata se torna alargada.

A medicação também foi aprovada para o tratamento concomitante da HPB associada à disfunção erétil (DE), achado bastante comum.


O Cialis foi aprovado para o tratamento da DE em 2003.A DE pode ser definida como a incapacidade de obter ou manter uma ereção adequada para a realização do ato sexual. Os sintomas mais comuns da HPB são: dificuldade em começar a micção, diminuição do jato urinário, noctúria (acordar durante o período noturno para urinar), urgência miccional (vontade súbita de urinar), entre outros.

A severidade dos sintomas da HPB pode ser medida utilizando o Escore Internacional de Sintomas da Próstata (EISP). Em dois estudos clínicos, os homens com HPB e que tomaram 5 miligramas de Cialis uma vez por dia, experimentaram uma melhora estatisticamente significativa dos sintomas de HPB, quando comparados com os homens que foram tratados com placebo. Os pacientes que usaram o Cialis obtiveram uma redução significativa do EISP.

Num terceiro estudo, os homens que eram portadores de HPB associada à DE, a utilização de 5mg diários de Cialis proporcionou uma melhora significativa dos sintomas das duas doenças, quando comparados aos homens que foram tratados apenas com comprimidos de placebo.

"Tanto a HPB quanto a DE acarretam um grande impacto negativo na qualidade de vida destes pacientes", disse o Dr. Scott Monroe, diretor da Divisão de Produtos do FDA. "Um grande número de homens mais velhos têm sintomas de HPB. O Cialis oferecerá a estes homens uma outra opção de tratamento, particularmente para aqueles que também têm DE", finaliza o Dr. Monroe.

O Cialis não deve ser utilizado em pacientes que usam concomitantemente nitratos, vasodilatadores coronarianos usados para o tratamento da angina do peito, como a Nitroglicerina (uso endovenoso), Isordil, Monocordil ou Sustrate (estes 3 últimos são medicamentos de uso oral).A associação dos nitratos com o Cialis aumenta o risco de surgimento de hipotensão, ou seja, uma queda excessiva da pressão arterial. O Cialis deve ser evitado em cardiopatas que não estejam adequadamente controlados.
Fonte: FDA.
"O Portal do Coração adverte: nunca inicie, substitua ou suspenda uma medicação sem orientação médica".

1 comentários:

Anônimo disse...

Felicidade dos velhinhos e tristeza das velhinhas

Postar um comentário

Meus Links